BPMN: Introdução ao Diagrama de Conversação

Com sua versão 2.0, oficialmente lançada em 2011, BPMN não apenas adicionou novos elementos ao diagrama de processo, mas também propôs dois tipos de diagramas complementares, que possibilitam obter perspectivas diferenciadas sobre o processo: o Diagrama de Coreografia e o Diagrama de Conversação.

O Diagrama de Coreografia apresenta uma visão bastante interessante da interação entre processos, especialmente em processos business-to-business, onde há diversas partes interessadas envolvidas. Ele abstrai as particularidades da lógica do processo mapeado no diagrama de orquestração (aquele que já conhecemos bem) e foca na sequência e as dependências envolvidas na troca de informações do processo com agentes externos. Esse diagrama já foi apresentado em nosso blog nos artigos: BPMN 2.0 – Novos Diagramas e Elementos: Introdução a Coreografia e Coreografia no detalhe.

Neste artigo, vamos falar sobre o Diagrama de Conversação.

Diagrama de Conversação (Conversation Diagram)

O Diagrama de Conversação tem o propósito de dar visibilidade sobre os participantes do domínio do processo. Neste diagrama, o foco não é a lógica do processo, mas a comunicação: quem são os participantes e sobre o quê eles “conversam”.

O Diagrama de Conversação pode ser facilmente extraído de um Diagrama de Processo.

Neste diagrama, os participantes são as pools. Todas elas são representadas como “black pools” (o fluxo do processo dentro delas não é visualizado), colocando o foco da atenção da modelagem na troca de mensagens entre elas.

As mensagens podem ser agrupadas por assunto, criando os nodos de conversação (conversation nodes).

Por exemplo:
Em nosso processo “Vender Livros via Web” (que está no nosso Guia de referência rápida BPMN 2.0), temos a Loja (que é quem executa este processo) e que se comunica com o Cliente e com a Editora.

Diagrama de Orquestração: Processo de Negócio "Vender Livros via Web"

Então neste processo, temos claramente três participantes: a Loja, o Cliente e a Editora (que pode ser mais de uma, já que o subprocesso “Encomendar obra” ocorre múltiplas vezes, enviando listas de títulos às diferentes editoras envolvidas no pedido com obras faltando em estoque).

Diagrama de Conversação: os participantes do processo do exemplo Vender Livros via Web

Com o Cliente, a Loja conversa sobre o pedido de livros, o pagamento do pedido de livros (envio do título de cobrança e confirmação de pagamento) e a entrega do pedido de livros (envio dos livros vendidos e confirmação de recebimento).

Com a(s) Editora(s), a Loja conversa sobre encomenda de títulos (lista de títulos e entrega da encomenda).

Essas “conversas” podem ser descritas detalhadamente, apresentando a troca de mensagens entre os participantes:

Ou agrupadas, reunindo as “conversas” por assunto usando os elementos de nó de conversação (conversation node), estes símbolos em formato de hexágono. Os nós de convesação são conectados aos participantes através de ligações de conversação (conversation link), que são linhas duplas conectando o nodo aos participantes da conversa.

Querendo-se, é possível subir mais ainda o nível da abstração da conversa, reunindo os nodos com temas em comum com um nó de sub-conversação (sub-conversation node), que possui um marcador [+] na base. No exemplo, podemos reunir as conversas entre cliente e livraria em um nó de sub-conversação de “Venda de livros”.

Cada um dos três diagramas acima são um mesmo Diagrama de Conversação, porém visualizado em níveis de detalhamento diferentes.

Para um processo tão simples como este, o Diagrama de Conversação pode não parecer uma ferramenta muito relevante. Mas considere um processo mais complexo, como por exemplo a aquisição de um imóvel, onde temos: o cliente, a construtora, o banco, as lojas de material para construção:

Diagrama de Conversação para o processo de negócio de construir e vender imóveis de uma construtora.

Este diagrama pode ser uma ótima ferramenta para alinhar entre os participantes que tipo de informação será trocada com quem no decorrer do processo.


Aprenda a utilizar todo o potencial da notação BPMN e seus três tipos de diagrama com nossos instrutores, em um curso repleto de exercícios e um laboratório prático de modelagem de um processo de negócio de ponta a ponta!
Confira já a agenda de cursos da iProcess Education e inscreva-se:
www.iprocesseducation.com.br/ipe04

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>