Série sobre Hiperautomação apresentará como transformar os processos com agilidade

Em seu recente relatório 10 Principais Tendências Tecnológicas Estratégicas para 2020, o Gartner destaca a Hiperautomação (Hyper Automation) como uma das prioridades de investimento em tecnologia nas organizações que irão trazer oportunidades e disrupção para os próximos 5 a 10 anos.

A Hiperautomação é segundo o Gartner um estado em que as organizações combinam Inteligência Artificial e Machine Learning para rapidamente identificar e automatizar todos os processos de negócio possíveis

A Hiperautomação traz a capacidade de reunir tecnologias para transcender a automação de algumas operações organizacionais, combinando com tecnologias avançadas de cognição e processamento de informações (como Inteligência Artificial, Aprendizado de Máquina, Processamento de Linguagem Natural) para estruturar uma maior colaboração entre homens e máquinas através da automação dos processos de trabalho.

Sendo uma necessidade de mercado inevitável, no qual as organizações devem identificar e automatizar rapidamente todos os processos de negócios possíveis, o Gartner percebe como principais implicações:

  • A mudança no escopo da automação de tarefas transacionais e estáticas para a automação do trabalho que envolve conhecimento;
  • A evolução das tecnologias para dar suporte a uma ampla gama de escopos do negócio incorporando cada vez mais Machine Learning;
  • A necessidade das organizações serem cada vez mais ágeis para responderem às suas necessidades de negócio;
  • O engajamento da força de trabalho para que seja possível capturar e entregar o valor completo da hiperautomação.

A sua aplicação exige a seleção de ferramentas e tecnologias certas para enfrentar este desafio, o que envolve a compreensão de mecanismos ágeis de automação e como eles são combinados e coordenados. Isto faz das tecnologias de RPA e iBPMS componentes chaves da Hiperautomação, pois são de rápida implementação e abrangem a eficiência da automação da atividade com a eficácia do negócio ao revermos nossos processos e orquestrarmos a forma como são executados.

Para tanto, é preciso mesclar um conjunto de tecnologias que viabilizam a agilidade na automação com as etapas típicas de um processo de automação.

Com mais de 20 anos dedicada a desenvolver soluções inteligentes para a automação de processos de negócio, a iProcess possui uma larga experiência em projetos que abrange desde o redesenho do negócio até a automação de processos e a robotização de atividades.

Para ajudar o mercado a conhecer estes conceitos, a iProcess apresentará ao longo das próximos 5 semanas uma ampla agenda de webinares que apresentarão de forma prática o que é a hiperautomação e como adotá-la utilizando tecnologias já disponíveis e acessíveis no mercado.

O grande lançamento acontecerá no dia 02.04 com a palestra “Aplicando Hiperautomação na Transformação Exponencial do Negócio“.

A palestra acontecerá via web às 10h (horário de Brasília), com 1 hora de duração e tem vagas limitadas. Garanta já sua vaga inscrevendo-se aqui.

E para mostrar na prática como traçar esta estratégia, a iProcess preparou uma agenda repleta de conhecimento e informações que publicamos em primeira mão aqui:

31/03 – Explorando a plataforma UiPath.

02/04 – Aplicando Hiperautomação na Transformação Exponencial do Negócio. – INSCREVA-SE

07/04 – Superando os desafios de Encontrar os Processos ideais para Automação. (em breve)

09/04 – Explorando as tecnologias de Descoberta de Processos Colaborativa. (em breve)

14/04 – Transformação Exponencial com BPMS + RPA. (em breve)

16/04 – Visão Prática da Orquestração de Processos com tecnologias ágeis. (em breve)

22/04 – Tornando Processos mais Inteligentes com Captura Cognitiva. (em breve)

29/04 – Tomada de decisão em tempo real com KPI’s de RPA & BPMS. (em breve)

 

Não quer perder nenhum post novo do Blog? Inscreva-se agora!

Além do RPA – Agregando novas capacidades ao Trabalhador Digital

Mas será que o robô é sempre a melhor solução? Ele atenderá a tudo que eu preciso? Tudo que eu preciso eu consigo fazer com o RPA?

Estes questionamentos são sugeridos em nosso novo vídeo com o intuito de pensarmos em como podemos agregar novas capacidades ao trabalhador digital. Conhecendo desde o conceito de trabalhador digital até a identificação de capacidades mais complexas para o seu robô.

Veja também como é possível incorporar a inteligência artificial em nossos negócios através de 4 pilares:

  1. Interação;
  2. Compreensão;
  3. Descoberta;
  4. Recomendação;

E ainda mostraremos um exemplo real de uma empresa de e-commerce americana que uniu BPM (Business Process Management), RPA (Robotic Process Automation) e Inteligência Artificial para aperfeiçoar seus processos e um exemplo brasileiro da união de Chatbot com RPA para demandas da área de Recursos Humanos (RH).

Se você ainda não se cadastrou em nosso mailing, aproveite e clique nesse link https://blog.iprocess.com.br/assine/ e receba em primeira mão os próximos vídeos desta série.

E caso tenha perdido os primeiros vídeos da série, assista agora clicando nos links abaixo: